Carregando...
Consistency

Consistência

Da Vale da Grama para o Mundo

De uma empresa familiar que comercializava 5 contêineres por ano, a Bourbon expandiu para 350 mil sacas por ano nas últimas duas décadas. Investindo em qualidade, inovação e tecnologia tornou-se uma das empresas pioneiras no mercado de cafés especiais no Brasil.

Tudo começou com dois primos que vieram de famílias produtoras de café, que perceberam o potencial do seu produto depois de vencer dois concursos de cafés em 1999: o Cup of Excellence e o concurso Illy. Em 2000, Gabriel de Carvalho Dias e Cristiano Ottoni inauguraram a Bourbon.

Inauguração

Com uma equipe de cinco pessoas, um escritório de 70 metros quadrados em Poços de Caldas e um investimento inicial de US $ 50 mil, a empresa começou a trabalhar intensamente com a exportação de cafés especiais das fazendas em Vale da Grama e algumas em Poços de Caldas, acreditando no negócio desde a sua criação.

Desenvolvimento de Processamento

Como agrônomos, eles foram responsáveis ​​pela introdução de novas tecnologias, procedimentos e equipamentos para melhorar substancialmente o perfil sensorial final na xícara. Naquela época, viajar para outras origens, trazendo os estudos científicos e toda a tecnologia disponível na época para o campo, permitiu à Bourbon, como empresa, estar à frente em relação à qualidade. “Café descascado e colheita seletiva eram uma piada entre nossos vizinhos naquela época”, diz Cristiano.

Sustentabilidade

Em 2011, a Bourbon criou um departamento focado especificamente em certificações. As questões sociais e ambientais são tão importantes quanto os processos para a qualidade de café. Sustentabilidade, no entanto, envolve muito mais do que questões ecológicas, além de cuidar do segmento social das operações do café.

Inovação continua

Concursos locais de qualidade, parcerias com produtores, investimentos em escritórios locais em diferentes regiões e parcerias com universidades são a chave para manter a posição da Bourbon como pioneira no mercado de especiais. Novas tecnologias, como a embalagem de papel, que mantém a qualidade do grão por mais tempo; sistemas de rastreabilidade; controle de umidade no armazém e os experimentos de fermentação realizados em parceria com a Universidade Federal de Lavras (UFLA) são exemplos desse compromisso com a qualidade.

O Projeto Micro lote

Com a missão de ter perfis únicos de café em seu portfólio, a Bourbon lançou o Projeto Micro lote para atender demandas que começaram a aumentar por cafés exclusivos (clique aqui para saber mais). “Quando apoiamos e estimulamos os produtores a fazer lotes excepcionais, toda a produção registra uma melhoria de qualidade”, diz Cristiano.

Fazenda Experimental

No final de 2016, a Bourbon assumiu a administração da fazenda Cachoeira da Grama, transformando-a em um centro de processamento. Possui campos de pesquisa e desenvolvimento sobre variedades, colheita, processamento e secagem com foco 100% na melhoria da qualidade, com o objetivo de se tornar referência.

15

Provadores profissionais de café

01

Engenheira de Alimentos

33

Funcionários na matriz, 10 nos escritórios de compra e 29 no armazém

2.000

Produtores de cafés espalhados por todos Brasil (parceiros da Bourbon)

02

Concursos locais

06

Laboratórios e escritórios de compras em diferentes regiões onde a Bourbon atua

04

Armazéns para padronização dos procedimentos de processamento

05

Armazéns parceiros para receber os cafés

500

Importadores e torrefações

Time e Estrutura

Consistency

Como equipe, a Bourbon treina e incentiva os profissionais a trabalharem juntos para atender à demanda de vários importadores e torrefações em todo o mundo. Nossos funcionários estão envolvidos constantemente em toda a operação, com o objetivo de fornecer os melhores cafés. A equipe Bourbon é composta por: 15 provadores profissionais de café entre todas as nossas regiões, 1 engenheiro de alimentos focado em pesquisa e protocolos, 33 pessoas dedicadas aos departamentos de administração, logística, sustentabilidade, comercial e qualidade em nossa sede, 10 nos escritórios de compra e mais 29 no armazém em Poços de Caldas.

Esses profissionais possuem ótima infraestrutura para manter e melhorar os padrões de qualidade. Laboratórios modernos nos escritórios locais e um laboratório especial para o Projeto Micro lote são usados ​​para analisar meticulosamente cada lote de café. Além disso, os armazéns possuem software de rastreabilidade e equipamentos de controle de climatização, incluindo um centro de processamento separado para processar apenas o micro lotes.


Deprecated: Directive 'track_errors' is deprecated in Unknown on line 0