Carregando...

Microlote

Micro lote, projeto de cafés singulares

Em busca de um café exclusivo no Brasil, nasceu um novo projeto não apenas para
estabelecer uma nova maneira de pensar, comercializar e promover os perfis mais
singulares do Brasil, mas também fortalecer relacionamentos duradouros na cadeia cafeeira
onde a informação é profundamente compartilhada.

Nossos clientes começaram a mostrar uma demanda intensa por cafés únicos. Perfis sensoriais extravagantes com histórias dos produtores como plano de fundo estão entre os pedidos que impulsionam a experiência de especialistas. Com essa mentalidade, a Bourbon lançou um projeto para atender a essa demanda específica que tem crescido continuamente.

Nosso principal objetivo é encontrar os mais exemplares e únicos perfis sensoriais de cada Região de Bourbon. Isso consequentemente proporciona aos produtores condições para estabelecer parcerias de longo prazo com foco na produção de micro lotes.

Com o objetivo de desenvolver novos testes, como técnicas de fermentação, novas variedades e métodos de processamento exóticos, o Projeto Micro lote possui um conjunto de atividades simultâneas em diferentes campos, que abrange todos os conhecimentos disponíveis no mundo do café.

A Bourbon escolheu uma equipe especial de provadores Q-Grader e uma engenheira de alimentos, estabeleceu um laboratório separado e um centro de processamento dedicados a cuidar desses melhores lotes para personalizar a experiência em cada detalhe. Além disso, fortalecemos nossa parceria com a Universidade Federal de Lavras para orientar os procedimentos nas fazendas, armazéns e laboratórios de prova. Há também uma equipe em cada Região da Bourbon trabalhando no campo para identificar os melhores lotes, mesmo sendo pequenos.

Flor de março

O período regular que é considerado para florada do café no Brasil é de setembro a
novembro. Nas regiões do Espírito Santo e Caparaó, há um fenômeno raro e belo, devido a
seus microclimas específicos, onde a florada pode acontecer em janeiro, fevereiro e até
mesmo em março, sendo assim a colheita passa a ser em novembro ou dezembro.

Os produtores demoraram para perceber o potencial desses cafés e não se importavam em
usar métodos mais apropriados de pós-colheita, pois provavelmente já teriam pago suas
contas anuais.

Em 2015, algo muito especial aconteceu, pois, a Bourbon descobriu que esses cafés têm os
sabores e perfis sensoriais mais marcantes que já provamos em nosso país. O mais floral,
complexo, exótico e com riqueza de atributos de frutas tropicais. Eles são os melhores
micro lotes e a parte fundamental deste projeto é educar o produtor para realizar o melhor processamento pós-colheita possível com esses cafés, para que possamos continuar
oferecendo a cada safra.


Deprecated: Directive 'track_errors' is deprecated in Unknown on line 0